segunda-feira, 3 de maio de 2010

Raiva, para que ela existe?


   Ontem, no domingo, eu fui com a minha família e com minha amiga para São Paulo, ver "Alice no País das Maravilhas". O problema nisso, é que nem eu, a Carol e a Monique carimbamos as carteirinhas para pagar meia, pois assistiríamos em 3D. Quando chegamos lá, o moço (chato!) não aceitou os documentos, assim só a Bianca (sortuda, que tinha carimbado no começo do ano) entrou. Fiquei com tanta raiva, que não quis falar com ninguém! Tudo bem, eu sei que a culpa não foi dele, mas o que deu mais raiva, foi a cara que ele fez! :@  Então, eu não quero voltar a falar nisso senão a revolta me tortura novamente!
   Mas porque existe a raiva não é mesmo? Ela é um sentimento tão chato e ruim, se ela te dominar totalmente, você começa a fazer coisas ruins para todo mundo, descontando em quem não tem nada a ver com o acontecimento. Há vários casos assim, em que o revoltado mata alguém por raiva, por inveja, isso é um horror! Mas sinceramente eu não entendo a função dela, acho que não existe algo bom (se houver, me avise;)).
   Pois então, enquanto o filme rolava, nós fomos ao atacado Makro, depois chupamos um sorvete e ficamos assistindo à um vídeo que se repetia na bela televisão de plasma, era um comercial na verdade, do John alguma coisa. :)
   Quando o filme acabou, meu pai foi até a porta do cinema esperar a Bia sair, quando ela chegou, ela disse que "esperava mais do filme" e que "Avatar é bem melhor". Assim, não fiquei com tanta raiva por não ter carimbado o documento e vi que tudo o que eu senti foi idiota e tolo, pois daqui a alguns dias vamos ir de novo, e com a carteirinha carimbada (eu espero).

PorBella
Fica a dica: CARIMBE SUA CARTEIRINHA (NOW!!)!