domingo, 6 de junho de 2010

Metamorfose

 Quando viemos ao mundo, não conhecíamos nada, apenas chorávamos, tentando decifrar o que estávamos querendo ou sentindo. Aos poucos, você se apega àquelas pessoas que estão sempre ao seu dispor, que estão te amando e dando risadas do que você faz todos os dias. Aprende com eles coisas novas e interessantes, sentimentos que jamais serão esquecidos.
 Com o tempo, você vai crescendo e mudando, se torna independente sobre suas mudanças, seus problemas, sobre sua vida. Tudo se torna mais difícil, mais decisivo, diferente de tudo o que você havia passado antes. Às vezes, teus pais esquecem de te ensinar o que você aprendeu no presente, (porque afinal, são tantas coisas à serem ditas) como por exemplo o amor. Mas neste caso, tudo o que você tem que saber, é que o amor não é como aprender matemática, ou então geografia. É um
sentimento tão inexplicável, onde cientistas ainda não sabem do que ele é feito, de como fazemos para esquecê-lo.
 Vai chegar uma hora em que você vai ter que decidir o que vai ser, de como vai sobreviver. É até engraçado, pois em alguns anos atrás, você pensava: "Quando eu crescer, eu quero ser...". Mas neste momento, infelizmente ou felizmente, você vai ter que decidir agora, com quem vai morar ou até então, se vai querer criar um filho, ou não.
 As coisas mudam, o tempo muda. Tudo se torna ainda mais diferente de tudo o que você aprendeu.

PorBella