terça-feira, 29 de junho de 2010

Um sorriso.

Tentei não fazer muito barulho. Todos estavam na sala assistindo a um filme. E pelo jeito era um bom filme, pois todos estavam quietos, concentrados no que assistiam. A porta fez um longo rugido, mas fraco. "Xiiiiu!", ouvi. Entrei silenciosamente e saudei as pessoas que ali estavam: "Oi", disse. Não ouvi ninguém me responder, mas um pequeno cachorrinho veio até mim abrindo sua pequena boca, dando a impressão de um sorriso e balançou rapidamente seu rabo. Sentei no canto do chão e brinquei com o simpático animal.

"É melhor ter um cachorro amigo do que um amigo cachorro."
(Fabricio Bravim Melotti)