domingo, 26 de agosto de 2012

13/08 - Bienal do Livro

Olá, meus queridos leitores! Peço desculpas por estar postando isso muito tarde, mas é que ultimamente eu tenho estudado um pouco para provas. Infelizmente confesso que preciso me organizar mais.
Bem, como eu disse à vocês, eu fui para a Bienal do Livro!!! :D
De início não estava muito animada, mas depois que eu fiquei sabendo por outras pessoas sobre o que tinha (palestras e exposições) e que os livros são baratíssimos, eu fiquei muito, muito ansiosa. Portanto eu comecei a procurar por dicas sobre livros bons e fiz a minha lista. Se vocês quiserem, eu posso colocá-la depois aqui, pois são dicas valiosas! ;)

Infelizmente eu não vi e nem procurei por exposições ou palestras porque nós não tínhamos muito tempo para isso. Ficamos mais andando e andando, e olhando para as milhares de estantes, e tentando procurar pelas editoras no mapa, e tentando riscar a minha lista de livros gigante (olá, polissíndeto!). De modo geral, foi beem legal. O ruim é que eu não tirei muita foto. Sorry. :X

Essa sou eu sentada na réplica do trono de Game of Thrones. Na verdade eu nunca li os livros, mas eu achei legal tirar uma foto sentada lá pois todos estavam tirando. Dizem que é muito bom a série. #dica. Talvez eu anote na minha lista de livros e leia algum dia. :)

Eu andei junto com o Gabriel e nem lembro direito onde nós fomos primeiro. Na verdade, nós ficamos uns 15 minutos andando a esmo, entrando nas editoras que nós encontrávamos e parando para olhar os livros rapidamente. O lugar era gigaaante e você se perdia fácil, fácil. Sorte que eu estava com uma pessoa inteligente que sabia se localizar naquela imensidão de livros e ruas a partir de um mapa amassado. Quando queríamos encontrar alguma editora específica, eu mostrava o mapa, ele dizia onde ir e eu ia reclamando a minha falta de massa cinzenta no cérebro.

Lembro que entramos na editora Companhia das Letras e eu procurei uns livros que eu queria. Um tinha esgotado e o outro tinha por R$ 44,50 (O Rei do Inverno). Fiquei pasma com o "barato" de que tinham me falado. Não sei se foi só esse ano, ou se os outros também foram assim, mas, em geral, barato não estava. Talvez até tenha estado, mas, infelizmente, não nas grandes editoras. 

Andamos e andamos, até que fomos parar na Panini!





A decoração do espaço da editora era todo voltado para a Turma da Mônica de Maurício de Souza. Estava com esperanças de vê-lo, mas a realidade me trouxe para o chão quando me lembrei que era segunda-feira. 


Estantes com quadrinhos e mais quadrinhos! Um completo nerd piraria lá dentro. Eu pirei um pouco porque eu queria MUITO um quadrinho chamado "Daytripper". Não sei se cheguei a comentar aqui, mas ele foi escrito por dois irmãos gêmeos paulistanos e fez muito sucesso em torno dos críticos. 
Uma vez estavam sorteando na escola este quadrinho para os que mais acessassem um site educativo do centro. Acessei mais de 500 vezes e ganhei "A estranha máquina extraviada" - livro que minha irmã já tinha ganho do governo. Fiquei MUITO revoltada.


Mas o meu dia de tristezas passaram, pois ganhei o quadrinho de presente! :D 


Esses são os meus queridos amigos no fim do dia. Todos mostrando o que compraram e o que pegaram de graça (ganharam broches e marca páginas), contando os momentos engraçados e cansados por terem andado muuuito. Que linda que é a amizade! 

E aqui estão os livros que comprei na Bienal. Eu esqueci de colocar dois: um era de presente para uma amiga ("A escolha") e o outro era o "Til" de José de Alencar. Provavelmente eu falarei um pouco mais sobre eles no futuro, quando eu já tiver lido. Até agora já li "Til" e o (incrível e lindo) "Daytripper"; agora estou lendo "Cem anos de solidão". Estou muito ansiosa para terminá-lo e para começar "O Rei do Inverno" e "A arte de viajar". "De a-ha a U2" eu estou lendo aos poucos, pois é divididos por artistas escritos em pequenos textos.

Eu adorei ter ido para a Bienal. De modo geral, vale bastante a pena. A maioria dos vendedores fingem que estão dando um descontão, mas, infelizmente, se você for comparar com a internet dá quase a mesma coisa com o frete. De qualquer forma, ir em lugares educativos e cheio de cultura é importantíssimo para qualquer pessoa porque independentemente de preço, o que vale é que estas passem a ter o hábito de ler sempre. A escrita é uma das coisas mais mágicas e incríveis que o homem já inventou.

PorBella